Anucie sua empresa

Anucie sua empresa

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Homenagem...

APPTA PRESTA HOMENAGEM A OSVANILDO

A Associação dos Poetas e Prosadores de Tabira - APPTA presta uma homenagem ao poeta Osvanildo,no mote:

SIMPLICIDADE, GRANDEZA,
VERDADE E SABEDORIA!

Nosso irmão foi, na verdade,
Tudo que um Cristão alcança:
Coragem, Fé, Esperança,
Compromisso, Caridade,
Amor, Perdão, Humildade,
Compreensão, Cortesia,
Honestidade, Alegria,
Honra, atitude, presteza,
Simplicidade, grandeza,
Verdade e Sabedoria.
                Dedé Monteiro

A vida inteira engajado
Nas causas bem sociais
Sempre a procura de mais,
Nos grupos, organizado.
No verso improvisado,
Defensor da poesia!
Na sua curta estadia
Só encontramos presteza,
Simplicidade, grandeza
Verdade, sabedoria.
                                 Andreia Miron



Sua vida, certamente,
Por Deus foi analisada
E por sua caminhada,
Deus quis tê-lo eternamente.
Mas já ficou a semente
De amor à poesia!
Osvanildo silencia,
Mas nos deixa esta certeza:
      Simplicidade, grandeza
     Verdade e sabedoria.
                              Veronica Sobral


Tabira perde uma alma,
Que vai pro céu versejar.
Saudades sim, vai deixar,
Mas Deus nos oferta calma
E resta lhe render palmas
Lembrar da sua alegria,
Nas manhãs de cada dia...
Pois mostrava na limpeza:
Simplicidade, grandeza
Verdade e sabedoria.
                           Ari Miron



Osvanildo foi embora
Deixou saudade de eito
Pegava as causas dos outros
Resolvia ou dava um geito
Tinha um coração tao grande
Que mal cabia no peito.


Osvanildo, esse era rico
Um verdadeiro cristão
Tinha atitudes divinas
Um lapa de coração
Rico do amor de Deus
Cheio de fé e ação.

(versos feitos no percurso para o cemitério)

As vezes nós procuramos
Entender qual a razão
Ao parar um coração
De um irmão que amamos
Mesmo assim não contestamos
Pois deus nos dirá um dia
Ele com sua alegria
Deixou pra nós com certeza:
Simplicidade, grandeza
Verdade e sabedoria.
                                               James Dion


Se Deus faz tanta questão
Tirar os anjos da terra...
Sabendo que Ele não erra.
Levanto essa indagação...
Porque botar num caixão
Um poeta tão ativo?
Mas um homem criativo
Se eterniza no que cria
De alma e de poesia
Osvanildo inda está vivo.


Agora na vida plena
Que Deus dará igualdade
Poucos seres na verdade
Assistirão esta cena:
A terra acabar com pena
A mente que já não cria
Mas que fez da poesia
Sua arma de defesa
SIMPLICIDADE, GRANDEZA
VERDADE E SABEDORIA.
                                    Dudu Morais

Jovem poeta...

ARI  MIRON: Uma Voz em Poesia!




Sobre o fim de um amor:

Silenciem os nossos beijos de amor
As palavras nao precisam ser mais ditas!
Joguem terra na nossa sepultura!
Sobre o mármore, palavras são escritas
Que a lembrança de um amor tão importante
Vai ficar na memória o teu semblante
Se morreu, por que já não acreditas?


Observando uma pedinte no ônibus lotado a caminho da UFPE, e de certo comovido pela expressão da criança no colo da mãe, eis que vêm essas palavras na mente do poeta:

Eu só quero pedir vossa atenção
Pra olharem um pouco pra essa alma
Que tem fome e também está sem pão
A ajuda que tiver, hoje me acalma!
Uma moeda!Me dê de coração...
Que Deus no céu, sorrirá de emoção
E os anjos de pé, vão bater palmas!
( Ari Miron)
Ari é tabirense, atualmente estudante de Educação Física da UFPE.

Um poeta... uma vida!

MORRE POETA OSVANILDO ALMEIDA


Na tarde dessa sexta(25), Tabira e a Associação de Poetas e Prosadores de Tabira perde um grande representante da poesia sertaneja: Osvanildo Almeida. O poeta que tanto escreveu poemas, não resistiu a um infarto e faleceu.
Idealizador de um grupo de poetas amadores, Osvanildo não sabia que dava a ideia para ser instituída a maior Associação de Poetas do Pajeú - APPTA,  como bem destacou a Revista Continente Multicultural.
Homem simples, alma pura, sempre em busca de justiça social, OSVANILDO ALMEIDA, viveu boa parte de sua vida liderando organizações sociais, reunindo jovens, integrando grupos que lutassem pelo bem estar e pela cultura dos tabirenses.
Funcionário público da Prefeitura de Tabira, o poeta exercia a função de Gari. Tornou-se orgulho de seu grupo quando formou o Sindicato dos Garis e Margaridas de Tabira, lutando por melhores condições de trabalho.
Poeta improvisador, Osvanildo realizou por muitos anos o Festival Zé Liberal, homenageando o poeta Zé.
A APPTA, neste momento, sente muito ao perder Osvanildo pela pessoa humana e pelo poeta humilde e forte que sempre lutou para que a poesia popular fosse difundida e valorizada!

Um Adeus a um poeta
Que tão verdadeiramente
Defendeu o que é nosso...
De forma tão contundente...
É pouco! Então, eu diria:
No meio da poesia,
Vai viver eternamente!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Nossos rascunhos...

No mote:
 A Saudade passou jogando flores/ No velório do amor que assassinamos


O fim do nosso amor


Quantos beijos de amor silenciaram
Nossas brigas, por vezes, tão pequenas.
De tornar nossas noites mais serenas
Os desejos também se encarregaram.


As estrelas do céu, em noite plenas,
Tantos planos e sonhos registraram...
No entanto, esses sonhos se acabaram
Num silêncio feroz de um “não” apenas.


Numa noite tristonha... só de dores
A saudade passou jogando flores
No dilúvio das lágrimas que choramos.


Nosso peito infeliz, dilacerado
Percebeu que havia terminado
O velório do amor que assassinamos!
( Veronica Sobral)

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Pajéu perde médico

MORRE ORISVALDO INÁCIO: MÉDICO E POLÍTICO DO PAJEÚ!


Faleceu na noite deste sábado (19) aos 72 anos, o ex prefeito de Afogados da Ingazeira e ex Deputado Estadual, Orisvaldo Inácio da Silva. Orisvaldo estava internado no Real Hospital Português do Recife e não resistiu a uma infecção contra a qual lutava depois de uma cirurgia para tratar de uma hérnia inguinal, realizada no início deste mês. Acabou falecendo vítima de falência múltipla dos órgãos.

A homenagem do nosso blog a Dr. Orisvaldo:

Quantas vezes usou suas mãos santas
Pra curar a doença de alguém!
Sempre “sim”, sua voz disse, a quem
Precisasse (quantas vezes... tantas!)
Desenhou, na alma, inúmeras plantas
De amor a um povo que adotou...
Mas agora o seu povo, ele deixou...
Com soluços e prantos magoados...
E a certeza de viver com Afogados
Uma eterna história de amor!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

ESCOLA DE POESIA ABRE INSCRIÇÕES



A Associação de Poetas e Prosadores de Tabira -APPTA divulga as inscrições do Ponto de Cultura: " Escola de Poesia!"

A " Escola de Poesia" é um projeto de Ponto de Cultura aprovado pela FUNDARPE, no ano de 2010, que será gerenciado pela Associação de Poetas e Prosadores de Tabira. Tem o objetivo de formar 360 pessoas em diversas faixa etárias durante 3 anos., oferecendo conteúdos relacionados à poesia popular, declamação, contação de histórias e teatro em verso e prosa.

A formação é oferecida em 4 oficinas, com duração de 24h/a cada uma, totalizando ao final do curso, uma carga horária de 96h/a. As oficinas abordam as seguintes temáticas:

Oficina 1: Um passeio pela poesia pajeuzeira;

Oficina 2: Declamação: A voz que dá vida ao corpo;

Oficina 3: Contação de Histórias: O corpo e a voz se encontram com o texto;

Oficina 4: Teatro em verso & Prosa.

A meta da "Escola de Poesia" é desenvolver a cultura na formação e aperfeiçoamento do entusiasta ou poeta para que haja uma prática baseada no conhecimento específico.

 

Portanto, a partir do dia 16 de fevereiro as inscrições estarão abertas para os interessados em participarem da escola. Quem quiser fazer as inscrições, deve procurar o " Museu de Tabira" ( em frente a Igreja Matriz - na Praça Gonçalo Gomes - Tabira - PE).

Veja o cronograma:


16/ 02 a 04/03
Inscrições

15/03
Aula inaugural:
Uma abordagem especial ao " Cenário do Pajeú: O Rio dos Poetas";
Recital de Poesia;
Violeiros;

19/03
2º momento com os alunos inscritos.

Os oficineiros serão poetas da APPTA.

Qualquer informação, podem procurar os poetas da APPTA, ou enviar email para: appta.tabira@hotmail.com ; poetadedemonteiro@hotmail.com ; veronicsobral@hotmail.com  , lopesmiron@yahoo.com.br


quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Um dedo de prosa com o poeta Ismael Gaião

POETA ISMAEL APRESENTA SEU LIVRO




Finalmente, fiz a última revisão do livro “UMA COLCHA - Cem Retalhos” e amanhã o enviarei à CEPE (Companhia Editora de Pernambuco) para publicação. Para quem ainda não sabe, esse livro é uma seleção de crônicas do Jornal da Besta Fubana publicadas no período de 09 de fevereiro a 31 de dezembro de 2009.

“UMA COLCHA – Cem Retalhos” tem 366 páginas e está dividido em dois capítulos, o primeiro, RETALHOS, é composto de cem crônicas da minha coluna Colcha de Retalhos, e o segundo, RETRAÇOS, é formado por trinta artigos de diversos colunistas do JBF, no mesmo período.

Quase todas as crônicas da minha coluna são acompanhadas de comentários dos colegas colunistas e leitores do JBF. Já os artigos dos colegas são acompanhados de comentários que fiz, e também de comentários dos leitores e outros colunistas do Jornal da Besta Fubana. A maioria deles em poesia.

Foi muita ousadia de minha parte publicar um livro com tantas páginas, mas a diversidade de assuntos e a quantidade de poetas e escritores que o compõem me deram a coragem de organizá-lo assim. Nele, existem sonetos, poemas populares, cordéis, eventos culturais de Pernambuco, artigos políticos, pequenos contos, humor, atualidades, orientações didáticas sobre poesia, etc.

A publicação de livros de crônicas é corriqueira na literatura nacional, mas “UMA COLCHA – Cem Retalhos” - um híbrido de literatura e jornalismo - é um livro diferente de todos que já vi, pois a presença de comentários nos artigos publicados, pelo menos para mim, é novidade, principalmente com a gama de grandes escritores e poetas comentando. Uma preciosidade dessa só seria possível no Jornal da Besta Fubana, uma página virtual rica em qualidade intelectual e diversidade.

Além dessa riqueza cultural, “UMA COLCHA – Cem Retalhos” é apresentado ao público por três prefaciantes que dispensam comentários, os escritores e poetas Luiz Berto, Joselito Nunes e Dedé Monteiro. A revisão do livro foi feita por Meca Moreno, Marcos Passos, Dedé Monteiro e Ricardo Otaviano, e a diagramação por Camila Cahú.

 O primeiro lançamento será realizado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, através de sua Pró-Reitoria de Atividades de Extensão, aos cuidados do poeta Maciel Correia e acontecerá no final de março, ocasião em que pretendo entregar um exemplar a cada um dos cem escritores, poetas e amigos que fazem parte do livro.

Antecipadamente, agradeço a todos os colaboradores, sem os quais não seria possível a publicação dessa obra. Um abraço em cada um e que nossos trabalhos agradem aos leitores.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Uns rascunhos de agradecimento...

Por cada encontro bonito,
Por um vínculo bem formado!
Pelas histórias de vida,
que nos deram resultado!
A quem nos acompanhou,
Deu a mão, nos ensinou
Nosso muitíssimo obrigado!
( Veronica Sobral)
" A navalha do tempo não perdoa
Os sem fé, sem história e sem cultura"



Pra dar conta de um mote tão perfeito,
A lembrar três figuras eu me arrisco :
Zé Rabelo, Dom Helder, Dom Francisco,
Três heróis que carrego no meu peito.
O primeiro, um poeta de respeito,
O segundo, o terror, da ditadura...
E o terceiro bradava em toda altura
Que a pessoa sem fé não é pessoa.
"A navalha do tempo não perdoa
Os sem fé, sem história e sem cultura."
( Dedé Monteiro)

O Frevo é nosso!

HOJE É DIA DO FREVO





A primeira referência feita ao ritmo, foi divulgada no Jornal Pequeno, vespertino do Recife, na sua edição de 9 de fevereiro de 1907.
 
O frevo é um ritmo musical e uma dança brasileiros com origens no estado de Pernambuco, misturando marcha, maxixe e elementos da capoeira.

É bem verdade...

Eu sou assim...


Apaixonada por cultura popular, amante da poesia... parceira do verso e da prosa... Carrego comigo a rima em cada olhar... em cada parte do meu ser...

Transbordo poesia quando vejo o pôr-do-sol, o brilho do olhar de uma criança...

Amo o verso escrito, a voz que o declama... amo a inspiração e em alguns momentos tenho-a como companhia verdadeira.

Acredito na força da natureza e na certeza de que o dom da poesia é divino... é único!

Sou a certeza de que o hoje precisa ser hoje sempre... e por isso deve ser intenso e inesquecível!

Sou, portanto, a vontade da poesia em me tornar verso e inspiração do poeta!



Blog Dedé Monteiro...

ACESSE O BLOG DEDÉ MONTEIRO


Há mais de uma semana, está no ar o Blog Dedé Monteiro.
 A iniciativa  é de Rafael Cordeiro, sobrinho do poeta. O Blog, além de ter um designer moderno, é bem atualizado e traz poesias maravilhoras do poeta, bem como de outros poetas da região. Falando sobre o Blog com Dedé, ele demonstrou alegria e ressaltou: "O blog é muito bem-vindo! Ele se responsabilizando de atualizar, é bom demais!"

Acesse e veja o quanto é bom!



terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Jovem poetisa...

DÉBORA MONIQUE: ORGULHO DE ITAPETIM!


Daqueles abraços saudades eu sinto
Do beijo de mel do afago mais terno
Me sinto no céu nas brigas no inferno
Você é verdade e por você não minto
Quando você chega me arranjo me pinto
Eu tenho a palavra mas não sei usar
Você é o sonho que eu quero sonhar
A cara metade meu porto seguro
Lhe tendo ao meu lado feliz eu me curo
Trocando carícias na beira do mar.


De ti nada escondo nem mesmo querendo
Voce é meu tudo meu sonho meu guia
Quando está por perto eu sinto alegria
E quando se afasta eu fico sofrendo
Não vou lhe esquecer nem mesmo morrendo
Na eternidade pretendo lhe amar
Voce pode até querer me deixar
Mas eu já fiquei na sua cabeça
E venha com os lábios minha boca emudeça
Mostrando desejos na beira do mar.

Meus rascunhos...

Quando a chuva visita o nosso chão
E a água escorrega sobre a terra,
A boiada, feliz, chocalha e berra.
É riqueza que chega ao Sertão.
Nosso Rio Pajeú, em turbilhão,
Sai rasgando feliz a madrugada
E o barulho do sapo, da estrada,
É possível ouvir em sinfonia.
E o Sertão, com certeza, neste dia,
Comemora, em verso, a invernada!

As barreiras do rio desaparecem
E a água, numa forte correnteza,
 Toma conta do cultivo da represa,
Num instante os torrões se umedecem.
Sertanejos, no entanto, não esquecem
Que sofreram com a seca no Sertão.
Fecham os olhos e fazem uma oração
Pra que a chuva não mude de lugar.
Seguem firme , pra roça, pra plantar
A semente de amor do coração!

( Veronica Sobral)

Escola de Poesia...

TABIRA TERÁ ESCOLA DE POESIA



Ainda neste mês de Fevereiro, a Associação de Poetas e Prosadores de Tabira - APPTA abrirá as inscrições para os interessados em participar das oficinas da "Escola de Poesia".

A Escola de Poesia é o Projeto do Ponto de Cultura que a APPTA foi contemplada  através da Fundarpe e terá duração de 3 anos. Durante esse período os poetas da APPTA oferecerão aulas de Poesia, contação de história, declamação e teatro. Será uma formação cultural.

As inscrições serão divulgadas brevemente, bem como, horário das aulas e oficineiros. As aulas estão previstas para iniciarem após o carnaval.
BALAIO CULTURAL EM TUPARETAMA É UM SUCESSO


Grande sucesso o Lançamento do Projeto Balaio Cultural, na cidade de Tuparetama. Com o objetivo de fortalecer os movimentos culturais regionais, o Projeto que teve a iniciativa de Fernando Marques e Tárcio José, foi solenemente lançado de forma especial. A 1ª edição do projeto aconteceu neste dia 05 de fevereiro, com o Lançamento dos livros dos livros: " Meu Quarto Baú de Rimas" - Dedé Monteiro e " Vida e Versos" - Gonga Monteiro. 
Poetas da APPTA, músicos de Tuparetama e um público maravilhoso fizeram a festa cultural, fazendo valer o que há de mais forte em nossa terra.
Com tanto sucesso de público e artistas, a 2ª edição do Balaio acontecerá dia 25 de fevereiro, com o tema Frevo. Será um grande momento, com certeza!








segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

“A saudade passou jogando flores / No velório do amor que assassinamos”


NÓS DOIS E A SAUDADE

(num mote do poeta Maciel Correia)



Nossa história amorosa foi daquelas
Que nos marcam tão contundentemente
Que no dia que acabam, mil sequelas
Tomam conta dos dois eternamente.


Quando um dia nos vimos, de repente,
Proibidos das nossas coisas belas,
Nosso esforço não foi suficiente
Para unir novamente as paralelas.


Separados, curtindo as mesmas dores,
Não sabemos, sequer, aonde é que vamos,
Nessa estrada sem chão, feita de horrores,


Onde os dois, a chorar, presenciamos
“A saudade passar jogando flores
No velório do amor que assassinamos”.
                  (Dedé Monteiro)

As aulas não começaram...

TABIRA INICIA AULAS SOMENTE DIA 15



Por determinação do prefeito de Tabira, Dinca Brandino, as aulas que teriam início neste dia 04/02, foram prorrogadas para 15 de fevereiro.
O prefeito, através da equipe de Educação, alega que as escolas precisam ser reformas. A rede estadual que havia organizado o calendário para o início acontecer no dia 04, ficou impossibilitada, já que  Dinca se recusou a disponibilizar o transporte para os alunos da zona rural. E o Estado, mesmo sendo um órgão independente, ficou à mercê das decisões do prefeito.
Ninguém sabe até onde existe o compromisso do prefeito de Tabira com um setor tão importante: a educação. Enquanto os outros municípios começaram suas aulas, Tabira espera quase duas semanas.
Seria mesmo reformas ou uma forma de economizar, uma vez que as contratações também não acontecem neste período?
Dr. EDUARDO LANÇA LIVRO COM CAUSOS E CONTOS





Já está  na Gráfica Premier o mais novo livro de poesia pajeuzeira da região, “Poço Escrito Poesias e Piadas, de Dr. Eduardo da Samed. Ele é médico, poeta e contador de causos típicos vividos pelos tabirenses, e de políticos da região.
 Com um humor refinado, Dr Eduardo consegue atrair leitores de várias idades. Dedé Monteiro , fez para o livro uma estrofe em homenagem ao poeta e amigo:

São três pessoas em “uma”
Que por si só se completam
O DOUTOR de anel no dedo
O VAQUEIRO e o POETA
O Doutor, comprometido
Salvando santo e bandido
De todo tipo de dor
O Vaqueiro, herói e bravo
E o Poeta, eterno escravo
Da doce prisão do amor