Anucie sua empresa

Anucie sua empresa

domingo, 21 de julho de 2013

O silêncio da noite é que tem sido/ Testemunha das minhas amarguras ( Severina Branca)


No mote de Severina Branca escrevi o soneto, para homenageá-la!

Sonho perdido

Debruçada nos sonhos que o passado
Ofertou – me, somente uma lembrança:
Sigo a vida, a viver sem esperança
De tornar um ou outro consagrado.


O meu peito demonstra estar cansado
De sofrer! Pobre peito! E quem não cansa?
Tantas dores do tempo de criança
Que tornaram meu mundo amargurado!

E buscando matar a ansiedade
Vou bebendo alguns goles de saudade,
Procurando livrar-me das torturas...



E nos braços, do sonho, ora perdido,
O silêncio da noite é que tem sido
Testemunha das minhas amarguras!
( Veronica Sobral)

Nenhum comentário: