Anucie sua empresa

Anucie sua empresa

terça-feira, 8 de março de 2011

Intertextualidade poética!

GONGA ESCREVE " OS QUATRO BÊBADOS"


Depois que Dedé Monteiro escreveu " As Quatros velas", ganhou o Prêmio Internacional Poesia em Video na Fliporto, Gonga Monteiro escreve, com muita propriedade, " Os Quatro bêbados". Veja:

As Quatro Velas


Quatro velas ardiam sobre a mesa,
E falavam da vida e tudo o mais.
A primeira, tristonha: “Eu sou a PAZ,
Mas o mundo não quer me ver acesa…”


A segunda, em soluços desiguais:
“Sou a FÉ! Mas é triste a minha empresa:
Nem de Deus se respeita a Realeza…
Sou supérflua, meu fogo se desfaz…”


A terceira sussurra, já sem cor:
“Estou triste também, eu sou o AMOR…
Mas perdi o fulgor como vocês…”

 
Foi a vez da ESPERANÇA – a quarta vela:
“Não desiste ninguém! A Vida é bela!
E acendeu novamente as outras três!
                                                ( Dedé Monteiro)


E Gonga Monteiro disse:


Os quatro bêbados

Quatro bêbados bebiam numa mesa,
E falavam da vida e tudo enfim.
O primeiro dizia: “Eu bebo assim,
Pra poder afogar minha tristeza”...

O segundo, engolindo uma de gim,
Diz: “a cana é quem faz minha defesa...
Se não fosse a bebida, essa beleza,
Minha vida seria muito ruim!


O terceiro, morrendo de ressaca,
Diz: eu sinto a matéria muito fraca,
Vou parar de beber essa semana!


Grita o outro: “não faça essa desgraça,
Mande abrir mais um litro de cachaça
Que é pra gente morrer bebendo cana!
                                                (Gonga Monteiro)






Nenhum comentário: