Anucie sua empresa

Anucie sua empresa

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Buíque e Arcoverde farão Mesas de Glosas com poetas do Pajeú



Os poetas do Pajeú tornaram-se excelência em Mesa de Glosas. 
Pois é! Ainda esta semana, duas cidades  de Pernambuco: Buíque, do Vale do Ipanema e Arcoverde, do Sertão do Moxotó, em eventos distintos, realizam Mesa de Glosas com poetas do Pajeú. 

Dia 07 de dezembro, a Mesa acontecerá em Buíque, em escola de Ensino Médio. Já no dia 09, no Teatro Geraldo Barros em Arcoverde.

A MESA será coordenada pelo Poeta Dedé  Monteiro e os glosadores: Alexandre Morais, Clécio Rimas, Elenilda Amaral, Dayane Rocha, Genildo Santana e Gonga Monteiro!

A festa da poesia já está garantida!

Veja os cartazes de divulgação:







Ferreira Gullar: morre parte da literatura brasileira


O escritor Ferreira Gullar posa para fotógrafo durante entrevista em sua residência no bairro de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro (Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo/AE)



         O poeta, escritor e teatrólogo maranhense Ferreira Gullar morreu na manhã deste domingo (4) no Rio, aos 86 anos. Gullar é um dos maiores autores brasileiros do século 20 e foi eleito "imortal" da Academia Brasileira de Letras (ABL) em 2014, tornando-se o sétimo ocupante da cadeira nº 37.
           De acordo com a ABL, Gullar foi vítima de uma pneumonia. Ele estava internado há 20 dias no hospital Copa D'Or, na Zona Sul do Rio.
O corpo do escritor foi transportado ontem à Biblioteca Nacional, no Centro do Rio. Hoje (5), ele sai para o velório no prédio da Academia Brasileira de Letras. Às 15h, o corpo será levado para o enterro no mausoléu da ABL, no Cemitério São João Batista, no bairro de Botafogo.
           Ferreira Gullar deixa dois filhos, Luciana e Paulo, oito netos, e a companheira Cláudia, com quem vivia atualmente. Seu último livro foi "Autobiografia poética e outros textos", lançado este ano. 

Às vésperas de morrer, consciente da gravidade de seu estado, Gullar recusou a opção que lhe ofereceram de prolongar sua vida artificialmente por meio de aparelhos. Respondeu que preferia abreviar o seu fim. Impressionado com a decisão, o médico confessou que nunca vira tanta coragem e lucidez assim. Essa vontade ele manifestou também para sua filha Luciana, que o acompanhava no hospital .
 A ela ele tentou confortar argumentando que tivera uma vida muito digna e não queria prorrogá-la sabendo que seria por pouco tempo.
Um de seus últimos apelos foi: ‘Luciana, tudo isso é inútil. Me leva para Ipanema. Quero entrar no mar e ir embora’. Um final digno de figurar na literatura.




Quem era o poeta?

Poeta, crítico de arte, tradutor e ensaísta. Ferreira Gullar era considerado um dos maiores poeta da literatura brasileira. Um dos nomes mais importantes de nossas letras, José Ribamar Ferreira iniciou sua carreira no ano de 1940, em São Luís, Maranhão, sua cidade natal. Em 1951 transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde colaborou com diversas publicações, entre elas revistas e jornais, além de ter participado ativamente da criação do movimento neoconcreto.

A poesia de Ferreira Gullar sempre destacou-se pelo engajamento político. Por meio da palavra, Gullar fez da poesia um importante instrumento de denúncia social, especialmente na produção dos anos de 1950, 1960 e 1990, haja vista que, posteriormente, o poeta tenha reconsiderado antigos posicionamentos. Sua poética engajada ganhou força a partir dos anos de 1960 quando, ao romper com a poesia de vanguarda, aderiu ao Centro Popular de Cultura (CPC), grupo de intelectuais de esquerda criado em 1961, no Rio de Janeiro, cujo objetivo era defender o caráter coletivo e didático da obra de arte, bem como o engajamento político do artista.Perseguido pela ditadura militar, Ferreira Gullar exilou-se na Argentina durante os anos de repressão, exílio provocado pelas fortes tensões psíquicas e ideológicas encontradas em sua obra. A importância do poeta foi reconhecida tardiamente, na década de 1990, quando finalmente Gullar foi agraciado com os mais importantes prêmios literários de nosso país.



Um dos poemas que virou música, na voz de Fagner, Adriana Calcanhoto e tantos outros músicos: 




Traduzir-se

Uma parte de mim é todo mundo:
outra parte é ninguém: fundo sem fundo.
Uma parte de mim é multidão:
outra parte estranheza e solidão.

Uma parte de mim pesa, pondera:
outra parte delira.
Uma parte de mim almoça e janta:
outra parte se espanta.

Uma parte de mim é permanente:
outra parte se sabe de repente.
Uma parte de mim é só vertigem:
outra parte, linguagem.



Traduzir-se uma parte na outra parte

– que é uma questão de vida ou morte –


será arte? 

sábado, 3 de dezembro de 2016

Ingressos para o show de Jessier Quirino em Tabira já estão à venda





                Com o sucesso na primeira edição com Flávio Leandro, Paulo Matricó está promovendo a segunda edição do projeto de resgate do nosso Engenho do Poeta.


No próximo dia 18/12, Canção na Moenda com JESSIER QUIRINO, pela primeira vez em Tabira. 


Veja o cartaz com todas as informações!






quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Colunista do Besta Fubana


Espalhando poesia no mundo


     Esta semana iniciei uma coluna no Jornal Besta Fubana, um site que propaga tudo! Imagine tudo... pois é tudo mesmo! É incrível. Super visitado e diverso. Discute-se todos os temas por lá. E poesia é o que não falta no JBF. 

       Por lá, estou, semanalmente, escrevendo na coluna: "Meu sertão é poesia!" Um convite irrecusável do seu editor Luiz Berto, o Papa Berto! Foi uma alegria e honra poder participar desse espaço! Desse Jornal que está no meio do mundo!

Vamos espalhar poesia sertaneja. 


Para conhecer o Besta Fubana e nossa coluna, acesse:

Mudanças em Afogados da Ingazeira



Patriota anuncia Projeto de Pátio de Feira e mudança na Rio Branco
Resultado de imagem para josé patriota

O prefeito José Patriota foi o entrevistado do Debate das Dez, com o comunicador Nill Júnior, dentre tantas abordagens, ele adiantou sobre a requalificação da Rio Branco que terá o fim dos canteiros e espaços valorizando cada vez mais pedestres. Acabarão espaços entre os Correios e a Praça e entre os canteiros da Avenida. “Cada vez mais carros serão tangidos do centro. Teremos ciclovia, e redução de espaço de estacionamento”, disse Patriota.
Como uma coisa está casada à outra, afirmou que já tem modelo próximo de municipalização. “O modelo mais barato é na administração direta, como em Salgueiro e São José do Egito, ao contrário de Autarquias. Mas o maior problema é o custeio”.
Ele reafirmou que a requalificação da entrada na cidade na PE 320, nas imediações do Hospital Regional, começa a etapa de drenagem a partir de 15 de dezembro.
Segundo o blog Nill Júnior, o prefeito anunciou também o avanço no projeto Cinturão Verde. O gestor disse que houve avanços na liberação da área federal e na elaboração do projeto, restando a luta pela captação de recursos. E também da construção de um Pátio de Feiras na área da estação ferroviária, cuja autorização está sendo discutida com o Iphan. Os recursos serão do Ministério das Cidades. Com isso, vai desafogar a área urbana da senador Paulo Guerra, Aparício Veras e Henrique Dias.
Sugestão nossa...

Outra mudança que Patriota deve fazer é a entrada de Afogados, próximo do Supermercado Pajeú.  Precisa de um sinal de trânsito Ali, quem vai de Tabira ou Carnaíba pode sofrer ou provocar um acidente, caso não esteja com muita atenção ou não seja ágil. É um emaranhado de carros saindo de todos os sentidos. Um perigo para quem dirige. 

Joaquim Barbosa: "Impeachment foi encenação"




Encenação? Poucos têm dúvida disso!
Resultado de imagem para Jo aquim Barbosa

Para o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa, que comandou  julgamento do mensalão, o impeachment de Dilma Rousseff foi “uma encenação” que fez o país retroceder a um “passado no qual éramos considerados uma República de Bananas”.
Para ele,processo foi comandado por políticos corruptos que queriam apenas se proteger. Em entrevista à colunista Mônica Bergamo, Barbosa afirma ainda que o governo de Michel Temer corre o risco de não chegar ao fim.
“Aquilo [impeachment de Dilma] foi uma encenação. Todos os passos já estavam planejados desde 2015. Aqueles ritos ali [no Congresso] foram cumpridos apenas formalmente.
No momento em que o Congresso entra em conluio com o vice para derrubar um presidente da República, com toda uma estrutura de poder que se une não para exercer controles constitucionais mas sim para reunir em suas mãos a totalidade do poder, nasce o que eu chamo de desequilíbrio estrutural.
Essa desestabilização empoderou essa gente numa Presidência sem legitimidade unida a um Congresso com motivações espúrias. E esse grupo se sente legitimado a praticar as maiores barbáries institucionais contra o país.”

Depois de ontem, não podemos descartar essa opinião!

Enquanto o Brasil chora, os políticos dão o bote...





Absurdo: Por pouco, o pacote anticorrupção toma outro rumo


15284828_1392190754137972_1918552504849359332_n
         Na calada da noite, enquanto o Brasil chorava a tragédia que aconteceu com o Chapecoense, a Câmara dos Deputados fazia barbaridade. Aprovava o Pacote anticorrupção, totalmente desconfigurado, colocando à terra todo o trabalho e investigação feita pela Lavo Jato ou qualquer operação contra corrupção;


Depois de mais de sete horas de sessão, os deputados desfiguraram o pacote que reúne um conjunto de medidas de combate à corrupção propostas pelo Ministério Público Federal e avalizadas por mais de 2 milhões de assinaturas de cidadãos encaminhadas ao Congresso Nacional.
O texto foi aprovado pela Câmara na madrugada de quarta-feira (30). Com a aprovação, o projeto segue agora para análise do Senado.
Ao longo da madrugada, os deputados aprovaram diversas modificações no texto que saiu da comissão especial. Diversas propostas foram rejeitadas e outros temas polêmicos foram incluídos. Das dez medidas originais, somente quatro passaram, ainda assim parcialmente.
Segundo o relator, do texto original, só permaneceram as medidas de transparência a serem adotadas por tribunais, a criminalização do caixa 2, o agravamento de penas para corrupção e a limitação do uso de recursos com o fim de atrasar processos.

As propostas retiradas

Veja as propostas retiradas pelos deputados:



- Acordos de leniência
Os deputados rejeitaram a proposta que previa que os acordos de leniência (espécie de delação premiada em que empresas reconhecem crimes em troca de redução de punição) fossem celebrados pelo Ministério Público.



- Enriquecimento ilícito de funcionários públicos
Outro trecho retirado tornava crime o enriquecimento ilícito de funcionários públicos e previa o confisco dos bens relacionados ao crime.



- 'Reportante do bem'
Um dos itens mais caros ao relator que ficaram de fora previa a criação da figura do "reportante do bem" para incentivar o cidadão a denunciar crimes de corrupção em qualquer órgão, público ou não. Como estímulo, o texto dele previa o pagamento de recompensa em dinheiro para quem fizesse isso.



- Prescrição de penas
Também foram derrubadas as mudanças para dificultar a ocorrência da prescrição de penas, que é quando o processo não pode seguir adiante porque a Justiça não conseguiu conclui-lo em tempo hábil.



- 'Confisco alargado'
Com o objetivo de recuperar o lucro do crime, o texto previa o chamado "confisco alargado", em casos como o de crime organizado e corrupção para que o criminoso não tivesse mais acesso ao produto do crime para que não continuasse a delinquir e também para que não usufruísse do produto do crime. Esta proposta, porém, foi rejeitada.



- Acordos entre defesa e acusação
Outro ponto que não passou foi o que permitia a realização de acordos entre defesa e acusação no caso de crimes menos graves, com uma definição de pena a ser homologada pela Justiça. O objetivo era tentar simplificar os processos.



- Responsabilização de partidos
O plenário rejeitou pontos do relatório que previam a responsabilização dos partidos políticos e a suspensão do registro da legenda por crime grave.



'Sede de vingança'
Após a sessão, o deputado Onyx Lorenzoni lamentou o resultado e disse que os parlamentares agiram movidos "por sede de vingança" contra o Ministério Público e o Judiciário. Para ele, houve uma "desconfiguração completa do relatório".



Além de retirarem diversas propostas, os deputados incluíram no projeto a proposta de punição de juízes e membros do Ministério Público por abuso de autoridade.
Essa previsão havia sido incluída pelo relator do texto, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), mas retirada pelo próprio relator posteriormente.
A emenda foi apresentada pela bancada do PDT e lista as situações em que juízes e promotores poderão ser processados, com pena de seis meses a dois anos de reclusão. A legislação atual já prevê o crime de abuso de autoridade, mas é mais genérica.
Entre as condutas que passariam a ser crime estariam a atuação dos magistrados com motivação político-partidária e a apresentação pelo MP de ação de improbidade administrativa contra agente público "de maneira temerária". Nesse caso, além de prisão, os promotores também estariam sujeitos a indenizar o denunciado por danos materiais e morais ou à imagem que tiver provocado.

 No Senado

         Chegando ao senado, o Brasil ainda lamentando a tragédia, na noite desta quarta-feira, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), conduziu a manobra. O peemedebista, que não costuma perder votações e, quando observa clima desfavorável, prefere suspendê-las, acabou derrotado por 44 votos a 14.

À primeira vista, Renan pareceu sozinho em sua articulação. Mas, na realidade, líderes que participaram do acordo acabaram desistindo diante da reação do plenário. Renan insistiu na votação porque confiou no acordo firmado mais cedo.

Senadores que estiveram no jantar natalino na casa de Eunício Oliveira (PMDB-CE) após a votação relataram que houve constrangimento entre aqueles que prometeram o voto, mas não entregaram.

Reação

A estratégia era que o requerimento fosse votado sem alarde. Ao dar início à votação, Renan não mencionou do que se tratava. O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), ciente da manobra - e contrário à ela -, pediu que o conteúdo do requerimento fosse esclarecido.

Ao saberem que se tratava de pedido de urgência para o pacote anticorrupção, muitos senadores se voltaram contra a iniciativa. A reação do plenário não deixou outra alternativa aos articuladores da manobra se não abandonar a estratégia.

Senadores que participaram do acordo criticaram os líderes do PMDB, Eunício Oliveira (CE) e do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), que nem sequer estiveram presentes na votação para garantir a estratégia firmada. O líder do PSD, Omar Aziz (AC), que assinou o requerimento de urgência, também não estava no plenário no momento da votação.

As maiores críticas, entretanto, recaíram sobre o PSDB. De acordo com um dos senadores que participou das reuniões para a manobra, a bancada tucana foi orientada a votar fechada contra o requerimento de urgência quando Aécio notou que iria perder. Desta forma, o partido sairia insuspeito.




auto_amarildo


Que Brasil é este?



          Pensando bem, um país governado por Michel Temer, Renan Calheiros e tantas raposas,  como poderia ser diferente?


Cacá Malaquias é homenageado com Frevo



Proveta compõe frevo homenageando o músico Cacá Malaquias


O músico carnaibano, considerado um dos mais influentes do Brasil,  Cacá Malaquias recebe uma homenagem linda do músico Nailor Proveta, natural de Leme - São Paulo.

Amigos de vida e de sax, Cacá e Proveta ampliaram a relação de amizade além do Sudeste no governo de Dr. Anchieta Patriota, em que juntos ministravam oficinas de música na cidade de Zé Dantas, no período da Festa do Poeta.
Anchieta que sempre teve a preocupação preservar as raízes culturais e a música, essencialmente presente na vida do carnaibano, elaborava, durante a semana da festa de Zé, uma programação voltada à cultura sertaneja, priorizando as raízes musicais. Proveta, oficineiro, oportunizava momentos de aprendizagem da essência da música. A participação dos jovens era bem significativa. 

Passado o governo, a Festa de Zé começou a se descaracterizar e a programação oferecida, muitas vezes, desvinculava-se desse olhar cultural, local, para o povo do sertão. As oficinas foram reduzidas e o dinheiro teve outro fim: contratar bandas midiáticas. E assim, este ano, a Festa nem aconteceu, rompendo as tradições.

Bom, mas Proveta, apaixonado por Carnaíba e homenageando a amizade de Cacá Malaquias, compôs o Frevo "Carnaíba no Bixiga. Coisa linda de se ouvir, veja o link:


Clique em: Canaíba no Bixiga




quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A professora Sineide Lima é homenageada com nome de Grêmio Estudantil




Escola Carlos Rios de Arcoverde presta homenagem à Professora Sineide Lima


            A saudosa professora tabirense Sineide Lima, ex- secretária de Educação de Tabira e amada por todos, recebeu uma homenagem in memorian pelos serviços prestados na Educação. A Escola de Referência em Ensino Médio Carlos Rios da cidade de Arcoverde intitulou o Grêmio Livre Estudantil homenageando a Profª Sineide Lima, como forma de agradecimento pela sua contribuição na escola, atuando como Educadora de Apoio. 
            A família de Sineide sente-se honrada pelo carinho que a escola demonstra e o cuidado de preservar a memória da professora. Nas redes sociais, sua irmã Edivânia Lima agradece: "Linda homenagem, obrigada a todos. Que Deus abençoe todos vocês!" 


Sineide faleceu em junho de 2015, vítima de aneurisma cerebral.
Ao saber de seu falecimento, como muita tristeza, escrevi:

Quantos sonhos bonitos já plantaste
No caminho de quem cruzou contigo...
Estendendo um sorriso sempre amigo,
Quantos rostos aflitos consolaste! 
Tua mão muito humana estiraste,
Para quem se mostrou necessitado...
Teu saber sempre foi multiplicado, 
Pra depois dividi-lo igualmente...
No entanto, tudo isso é, de repente, 
Só saudade num peito estilhaçado!  
     

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Fim de ano cultural no Pajeú: Jessier Quirino vem a Tabira


Dezembro cultural: Bráulio Bessa e Jessier Quirino vêm ao Pajeú



Além de Bráulio Bessa que vem a Afogados dia 12 de dezembro, Tabira receberá Jessier Quirino, no dia 18 de dezembro, no  Projeto Canção da Moenda, organizado por Paulo Matricó. 

O Pajeú está recheado de cultura neste fim de ano. Os amantes da cultura estão mais felizes que "pinto no lixo". Estão dando pulo de alegria, para beber na fonte cultural, enriquecida por Braúlio e Jessier, neste mês de dezembro!

Geneci Cristovão: a voz do sertão

A prece do sertanejo




















Ô senhor, tem muito gado.
No curral passando fome,
Vaqueiro perdeu o nome
No sertão essturricado
Morre garrote atolado
Na lama de um barreiro
E o filho do roseiro
Sem ter leite pra beber
Diz ao pai eu vou morrer
Sem ver papa no papeiro.

Ô senhor, com uma chuvada.
Dessa que vem na medida,
Resgatava nossa vida
Nessa terra abençoada
Nem uma vaca amojada,
Abortava sua cria,
E o bezerro naesceria
Por cima da gitirana
Sobrava capim e cana
Para toda vacaria.
                           Geneci Cristovão.

Geneci é poeta e conselheiro tutelar.

 mais rea

Brasil de luto!

Resultado de imagem para chapecoense luto

Afogados da Ingazeira receberá o poeta Bráulio Bessa


            

  Cearense de Alto Santo, Escritor, Poeta, Empreendedor social, Palestrante e  Consultor do programa Encontro com Fátima Bernardes na Rede Globo, Bráulio Bessa propaga a Literatura de Cordel na internet e na televisão. Esse cabra tipicamente matuto está em Afogados da Ingazeira, dia 12 de dezembro, às 19h, lá no Hotel Brotas!

 





Estado de Pernambuco anuncia tabela de pagamento






Talento tabirense: Higor e Amanda


Quando eu vi o meu Sertão,
Passar na televisão
Com a dupla talentosa...
Eu fiquei arrepiada,
Alegre, emocionada,
Extremamente orgulhosa!


Viva a cultura, a voz e o talento desses meninos lindos!





segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Boa noite...


A Santa de Solidão


A Santa de Solidão


Lá no alto, o que faz a nossa Santa,
Com os braços bem postos pra orar?
Quantas vezes pra nos abençoar
Estendeu solidária sua manta?

Os seus olhos, com marcas de chorar
Por quem tanto na vida a desencanta,
Lágrima a lágrima na terra se encanta
Como fonte de água pra curar!

Entre pedras tão firmes, que por Deus,
Foram postas uma a uma, pra que os seus
Mantivessem a fé no coração:

Há a Santa, tão santa e evolvente
que do alto protege, certamente,
este povo tão bom de Solidão!

Veronica Sobral

03 de junho de 2011

Poesia de Flávio Leandro em prova de matemática...



Extraindo matemática da poesia


E não é que a música de Flávio Leandro fez parte de prova de vestibular? 
Pois é. A música "Sem não nem talvez", de Flávio Leandro tema para uma questão de matemática do vestibular da FACAPE.
"Achei uma sacada do caramba a ideia de colocar uma poesia numa questão de matemática. Juro, que quando eu compus essa música, não calculei....rsrsrs. Feliz!!!", comemorou Flávio Leandro nas redes sociais!

Eu também adorei!

A doçura poética de Catarina Arthemens


Poetisa tabirense, Arthemis tem alma sertaneja autêntica e vive preservando
 a cultura e a poesia de nosso povo!
Seus versos, lindos; sua declamação, emocionante! 

Eis um soneto brotando de sua alma, orgulhando o Pajeú!


O que você escolheria: A ROSA ou O CACTO?

Há na rosa um traçado marcante,
Suntuosa com seu cheiro divinal.
É o símbolo maior de todo amante,
Tem consigo a pureza maternal.

Mas, porém, toda a presteza havida
Em tão pouco tempo se desfaz,
Não resiste às intempéries da vida
E o seu fulgor vai ficando pra trás.



Já o cacto é uma planta endurecida,
Muitas vezes chega até a ser esquecida
Por não apresentar igual beleza.

Mas carrega dentro de si longevidade
E enfrenta a pior adversidade,
Pra dela nascer sua maior riqueza.
                                     28/11/2016
                                          Catarina Arthemens